APLs/Clusters no Brasil – pauta econômica

Os APLs/Clusters no Brasil estão assumindo a principal pauta da impensa. Estes são entendidos como meio de promoção do desenvolvimento local.

Com a crise econômica “tão falada” mundialmente, os APLs/Clusters se esforçam para que esta seja uma crise “psicológica” e não econômica. Com ações pontuais e focadas em mercado os grupos de empresas que pertencem aos APLs/Clusters conseguem mitigar os resquícios da recessão e nestes casos as micro e pequenas empresas são as últimas a serem afetadas.

Abaixo segue uma matéria sobre o tema e que demonstra a integração das empresas.

Luiz Marcelo Padilha

……..-……..

Matéria exibida sobre APLs/Clusters

Todas as quintas-feiras, pequenos empresários de Apucarana-PR-BR se reúnem para conversar sobre bonés. A cidade é conhecida como uma espécie de capital do produto e é também um laboratório para a aplicação de um conceito trazido no início da década para o Brasil, o arranjo produtivo local (APL). O encontro faz parte da organização do APL de Apucarana. Ali, competidores deixam de lado a disputa por mercado para ver o que eles podem fazer juntos. Desde 2003, quando a ideia chegou à cidade, as 150 confecções especializadas em bonés já criaram programas de treinamento de mão-de-obra, desenvolveram uma nova aba com maior apelo comercial e um projeto para acabar com a poluição causada pela atividade. Sigue leyendo

Clusters/APLs ajudam concorrentes no trabalho cooperado

No Brasil os APLs – Arranjos Produtivos Locais, como são chamados os clusters, estão se tornando tão importantes a cada dia que são tratados com políticas públicas específicas.
Há um envolvimento integrado muito forte de diversas instituições ligados aos governos federal, estadual e municipal e com resultados significativos para o incentivo e consolidação dos APLs/clusters.
Porém, os maiores resultados estão surgindo pelo trabalho cooperado entre as empresas participantes dos APLs/clusters e essas são as responsáveis pela grande transformação econômica, política e social dos territórios onde estão instaladas. Sigue leyendo